Novo Testamento (NT)

Sum谩rio

1 Novo Testamento

2 Contexto s贸cio-hist贸rico e cultural

3 Documenta莽茫o

4 Autoria

5 Evangelhos e Atos dos Ap贸stolos

6 Cartas paulinas (“Corpus paulinum”)

7 Cartas cat贸licas ou gerais

8 O Apocalipse

9 C芒non do Novo Testamento e ap贸crifos

9.1 O NT can么nico

9.2 Textos extracan么nicos ou ap贸crifos do NT

10 Import芒ncia e atualidade no Novo Testamento

10.1 A origem do fato crist茫o

10.2 A pessoa e a mensagem de Jesus de Nazar茅

11 Refer锚ncias bibliogr谩ficas

1 鈥淣ovo Testamento鈥

O Novo Testamento (NT) 茅 a parte da B铆blia crist茫 que conserva por escrito o testemunho a respeito de Jesus de Nazar茅, testemunho do 芒mbito dos ap贸stolos de Jesus, que a Igreja, guiada pelo Esp铆rito, reteve como refer锚ncia e express茫o fundamental da revela莽茫o de Deus em Jesus de Nazar茅. S茫o os documentos que testemunham o momento fundador do 鈥渇ato crist茫o鈥.

O nome 鈥淣ovo Testamento鈥 (ou Pacto, Alian莽a) remonta ao conceito hebraico ber卯t (鈥渁lian莽a, pacto atestado鈥) e aponta para a interpreta莽茫o da a莽茫o de Jesus de Nazar茅 鈥 especialmente o sacrif铆cio de sua vida 鈥 como cumprimento da profecia da 鈥渘ova alian莽a鈥 segundo Jr 31,31-33 e textos an谩logos do Antigo Testamento (AT). No NT, a express茫o ocorre em rela莽茫o 脿 煤ltima ceia de Jesus em Lc 22,20 (Mt 26,28; Mc 14,24) e 1Cor 11,25; e ainda em 2Cor 3,6; Hb 8,8; 9,15; 12,24.

O NT pode ser considerado um 鈥渞eposicionamento鈥 do marco referencial da tradi莽茫o escritural de Israel (o AT), do 锚xodo do Egito, evento fundador da consci锚ncia israelita, para a atividade de Jesus Cristo, evento fundador do cristianismo. Nesse reposicionamento, as Escrituras de Israel n茫o perderam sua validade, mas foram lidas na perspectiva do novo evento fundador.

O AT 茅 antigo no sentido de 鈥減rimordial鈥 (h谩 quem o chame de 鈥減rimeiro Testamento鈥). Sem ele, o NT seria impens谩vel. 脡 por isso que a Igreja incluiu, nas suas Escrituras, as de Israel[2]. Jesus falava a linguagem religiosa de seu povo, portanto, do AT. Rezava os Salmos, livro de ora莽茫o e louvor do AT. Discutia com os escribas sobre como interpretar a Tor谩: em nome da justi莽a e do amor, relativizava as prescri莽玫es rituais (ex: Mc 2,21鈥3,6; 7,1-23) e radicalizava as exig锚ncias 茅ticas, acentuando seu embasamento no interior do cora莽茫o e seu car谩ter universal, sem discrimina莽茫o (ex: Mt 5,17-48).

Para a conserva莽茫o do AT na B铆blia foi fundamental o fato de ali se encontrarem as profecias, fatos ou figuras do AT que podem ser interpretadas como prefigura莽茫o de Jesus, cuja obra ent茫o aparece como a plenitude das Escrituras[3]. Por isso, o crist茫o procura ler, no AT, aquilo que 鈥渇az surgir Jesus鈥[4]. Mas, para encontrar isso, 茅 preciso conhecer bem o AT (鈥渁s coisas novas e as antigas鈥, Mt 13,52) e tornar-se 鈥渏udeu com os judeus鈥 (1Cor 9,20), especialmente, com o judeu Jesus de Nazar茅.

O NT 茅 o mais antigo testemunho da cristaliza莽茫o da f茅 em Jesus como Cristo (Messias), Filho de Deus e Salvador do mundo. N茫o cont茅m uma teologia sistem谩tica como se desenvolveu nos s茅culos ulteriores, sobretudo a partir dos grandes conc铆lios ecum锚nicos dos s茅culos IV e V. 脡, antes, uma cole莽茫o de testemunhos, extremamente diversificados conforme os ambientes e as personalidades que os produziram.

2 Contexto s贸cio-hist贸rico e cultural

O tempo ao qual se refere o NT comporta menos de um s茅culo: desde o nascimento de Jesus at茅 o fim do s茅culo I. Mas 茅 um tempo de grandes mudan莽as. A Palestina, como era chamada a terra de Jesus desde Alexandre Magno (330 a.C.), depois da relativa autonomia sob os hasmoneus (164-63 a.C.), tinha sido incorporada ao Imp茅rio romano, que nomeara como autoridade local, primeiro, Ant铆pater e, depois, o 鈥渞ei鈥 Herodes Magno. Esse foi sucedido, em 4 a.C., por seus filhos, os 鈥渢etrarcas鈥, Herodes Filipe (Gol茫), Arquelau (Judeia e Samaria) e Herodes Antipas (Galileia e Perea). Em 6 d.C., Arquelau foi substitu铆do por um governador romano. Durante a vida p煤blica de Jesus, por volta de 30 d.C., a Galileia era governada pelo 鈥渞ei鈥 Herodes Antipas e a Judeia pelo governador romano P么ncio Pilatos. Mais tarde, aparecer茫o como autoridades locais os 鈥渞eis鈥 Agripa I e II, tamb茅m do cl茫 de Herodes.

O espa莽o do NT 茅 em primeiro lugar a terra de Jesus, a Palestina (Judeia, Samaria, Galileia). Depois de Jesus, o cen谩rio se deslocar谩 para as regi玫es na bacia oriental do mar Meditarr芒neo, como se pode ver nos Atos dos Ap贸stolos.

O cen谩rio sociopol铆tico 茅 determinado pelo Imp茅rio romano, onipresente por sua administra莽茫o e seu ex茅rcito. A pol铆tica se fazia na base do clientelismo e do favoritismo: os聽 herodianos na Palestina eram 鈥渃lientes鈥 do Imperador (o 鈥淐esar鈥) de Roma, o 煤nico que podia usar o t铆tulo de rei (os herodianos tinham esse t铆tulo por concess茫o; os romanos executaram Jesus por causa da acusa莽茫o de se ter proclamado rei). As autoridades locais deviam recolher os pesados impostos que o Imp茅rio exigia. Certo poder na vida cotidiana e na comunidade religiosa (que era tamb茅m pol铆tica) era atribu铆do 脿s autoridades da comunidade judaica, os sumos sacerdotes e o Sin茅drio. A economia, tradicionalmente rural, tornava-se sempre mais citadina e mercantil, enquanto os pequenos propriet谩rios, muitas vezes, n茫o conseguiam entregar os elevados tributos e se tornavam arrendat谩rios ou, mesmo, escravos rurais. Para o tempo depois de Jesus 茅 importante conhecer a situa莽茫o urbana na di谩spora fora da Palestina, onde os judeus (e, portanto, os primeiros crist茫os) viviam em guetos sem direito de cidadania (Paulo era uma exce莽茫o: At 16,37-38; 22,25-28). Contrariamente aos costumes greco-romanos, os crist茫os acolhiam os escravos nas suas comunidades.

Quanto 脿 cultura, deve-se distinguir entre o ambiente judaico tradicional, que reinava em Jerusal茅m e na Baixa Galileia (Cafarnaum), e a cultura helenizada 鈥済lobal鈥, presente nos pa铆ses vizinhos e, tamb茅m, em grandes partes da Palestina (Samaria, Dec谩pole e, mesmo, Jerusal茅m). No ambiente judaico, o culto era celebrado em hebraico e a l铆ngua cotidiana eram os dialetos aramaico-hebraicos. Nos ambientes helenizados (ex茅rcito, com茅rcio) falava-se grego (inclusive em certos ambientes em Jerusal茅m; cf. At At 6,9 鈥 a sinagoga dos Libertos 鈥 e 21,37). A l铆ngua administrativa era o latim (cf. Jo 19,20). Para ler o NT 茅 preciso ter consci锚ncia do pluralismo cultural at茅 nas imedia莽玫es de Jesus (a mulher samaritana, a siro-fen铆cia, Jesus na Dec谩pole, o centuri茫o de Cafarnaum etc.).

3 Documenta莽茫o

N茫o temos nenhum documento 鈥渁ut贸grafo鈥 do NT (da m茫o do pr贸prio autor). As 鈥渢estemunhas textuais鈥 mais pr贸ximas dos originais s茫o os documentos escritos em papiro (material usado at茅 os s茅culos III-IV d.C.), com fragmentos de praticamente todas as partes do NT. Muitas vezes unem diversos escritos em um s贸 documento (os evangelhos, as cartas paulinas ou at茅 todo o NT), atestando, assim, n茫o apenas a antiguidade dos escritos individuais, mas tamb茅m sua integra莽茫o num c芒non das Escrituras. H谩 casos privilegiados, como o pap. 66 (Bodmer II), datado por volta de 200 d.C., que conserva consider谩veis partes do evangelho de Jo茫o, que, segundo o consenso geral, teria recebido sua forma final pouco antes de 100 d.C. Trata-se, pois, de uma testemunha extremamente valiosa, distante um s茅culo apenas da escrita original, caso rar铆ssimo para escritos da Antiguidade.

Al茅m dos mais de cem papiros valiosos, dispomos dos c贸dices, ou seja, volumes encadernados, escritos em pergaminho, que se tornam a forma normal de transmiss茫o do NT a partir do s茅culo IV d.C., tempo dos grandes conc铆lios. Os mais antigos, chamados 鈥渦nciais鈥, s茫o escritos s贸 com mai煤sculas e praticamente sem sinais de pontua莽茫o, o que suscita problemas de interpreta莽茫o. Os manuscritos unciais mais famosos s茫o o Codex Sinaiticus, encontrado no mosteiro dos monges greco-ortodoxos do monte Sinai, e o Codex Vaticanus, guardado no Vaticano. Ambos prov锚m da cuidadosa recens茫o (= restaura莽茫o do texto) alexandrina (dos crist茫os de Alexandria do Egito), considerada como altamente confi谩vel[5].

Mais tarde, o texto grego (na l铆ngua original) continuou sendo copiado na Igreja greco-oriental, em letras cursivas min煤sculas e com pontua莽茫o, na forma padronizada que se tornou conhecida tamb茅m no Ocidente, no in铆cio da Era Moderna, quando se come莽ou a imprimir a B铆blia. Ganhou o nome de textus receptus e 茅, ainda hoje, adotado como base em algumas tradu莽玫es da B铆blia, at茅 de divulga莽茫o mundial[6]. Mas as edi莽玫es e tradu莽玫es mais cr铆ticas preferem basear-se nos documentos mais pr贸ximos dos originais, sobretudo os papiros.

Al茅m destas testemunhas em grego, os estudiosos recorrem tamb茅m 脿s tradu莽玫es em diversas l铆nguas antigas, principalmente em sir铆aco (pr贸xima do aramaico) e em latim (脕frica do Norte, It谩lia, G谩lia). Estas tradu莽玫es remontam, 脿s vezes, a formas do texto original anteriores aos documentos gregos hoje conhecidos; por isso s茫o importantes para a cr铆tica textual (busca da forma mais original do texto).

4 Autoria

A respeito dos autores do NT temos apenas certeza relativa. Os estudos cr铆ticos reconhecem Paulo como autor de suas 鈥渃artas aut锚nticas鈥 (cf. 搂 6), e h谩 bastante unanimidade em reconhecer Lucas como o autor do evangelho que leva seu nome e dos Atos dos Ap贸stolos. Quanto aos outros escritos, nem sempre a autoria tradicionalmente aceita resiste aos questionamentos hist贸ricos. As cartas de Paulo mostram que ele se servia de secret谩rios (em Cl 4,18, ele d谩 a entender que a carta foi escrita por um secret谩rio, enquanto ele acrescentou a sauda莽茫o 鈥渄e pr贸prio punho鈥). Esse foi certamente tamb茅m o caso dos outros ap贸stolos. Em alguns casos, provavelmente, os escritos foram redigidos por disc铆pulos para conservar a prega莽茫o de um ap贸stolo moribundo ou j谩 falecido. O ap贸stolo ou evangelista 茅 antes a 鈥渁utoridade鈥 do que o escritor no sentido moderno da palavra. Tamb茅m as datas exatas em que os textos foram redigidos continuam objeto de pesquisa hist贸rica e n茫o s茫o conhecidas de modo definitivo.

A inspira莽茫o e a verdade salv铆fica dos escritos n茫o dependem da identidade do escritor, mas de seu valor como testemunho dos prim贸rdios da f茅. A inspira莽茫o n茫o se situa no ato mec芒nico do escrever, mas na f茅 que a comunidade recebe e transmite por a莽茫o do Esp铆rito Santo. Por isso, segundo a Igreja cat贸lica, o principal autor das Escrituras 茅 o pr贸prio Deus, servindo-se de autores humanos, que redigem os textos conforme os procedimentos v谩lidos para toda literatura (cf. Conc铆lio Vaticano II, Dei Verbum n.11).

5 Evangelhos e Atos dos Ap贸stolos

Embora os primeiros escritos do NT sejam as cartas paulinas (cf. 搂 6), o NT lhes antep玫e os Evangelhos e os Atos dos Ap贸stolos, porque esses cont锚m a narrativa a respeito de Jesus, de seus seguidores e das primeiras comunidades, ou seja, a tradi莽茫o das origens pressuposta para os demais escritos do NT.

Os evangelhos apresentam a narrativa da atividade de Jesus, sua mensagem e impacto; alimentam a prega莽茫o que 茅 levada adiante por seus seguidores. Todos eles seguem o mesmo esquema fundamental: atividade de Jo茫o Batista, prega莽茫o inicial de Jesus e, a partir de certo momento, o atrito com os mestres e chefes judaicos, culminando no conflito final, morte e ressurrei莽茫o em Jerusal茅m.

Os evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas s茫o t茫o semelhantes que se deixam comparar em tr锚s colunas paralelas, numa sinopse. Por isso s茫o chamados 鈥渟in贸pticos鈥, e a compara莽茫o entre eles chama-se a 鈥渜uest茫o sin贸ptica鈥. Hoje em dia, geralmente, aceita-se a seguinte hip贸tese:

1) Mateus e Lucas adotaram Marcos como narrativa b谩sica (da铆 o acordo Mt = Mc = Lc).

2) Mateus e Lucas inseriram nessa narrativa uma cole莽茫o de palavras de Jesus, ausente em Marcos, e que os estudiosos chamam de 鈥淨鈥 (do alem茫o Quelle = 鈥渇onte鈥), hoje perdida; da铆 o acordo Mt = Lt (sem Mc). Mas esse acordo 茅 relativo, porque Mateus e Lucas executaram essa opera莽茫o de modo independente, inserindo as mat茅rias de Q em lugares diferentes no roteiro dos seus respectivos evangelhos. Mesmo assim, o observador atento descobre relativa coincid锚ncia de ordem nas mat茅rias de Q usadas por Mateus e Lucas.

Evidentemente, Mateus e Lucas integraram nos seus escritos tamb茅m suas respectivas tradi莽玫es particulares (p.ex. os 鈥渆vangelhos da inf芒ncia de Jesus鈥, que s茫o diferentes em Mateus e em Lucas e n茫o prov锚m nem de Marcos, nem de Q).

30-50 dC o evangelho transmitido na prega莽茫o apost贸lica oral
51-52 primeiras cartas de Paulo50-60 cole莽茫o escrita das palavras de Jesus [Q]

65-70 evangelho de Marcos

70 destrui莽茫odo templo de Jerusal茅m

卤 80 Mateus e Lucas

prega莽茫o apost贸lica tradi莽玫es diversas鈥渢ripla鈥澛犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅犅 鈥渄upla鈥

Marcos聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽 [Q]
particular聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽 particular

Mateus聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽聽 Lucas

聽O quarto evangelho can么nico, intitulado 鈥渟egundo Jo茫o鈥, segue o esquema narrativo fundamental dos tr锚s primeiros, mas com numerosas diferen莽as no modo de organizar a mat茅ria (ordem diferente, sele莽茫o muito restrita dos gestos de Jesus) e no estilo (grandes di谩logos e discursos em vez de breves par谩bolas).

Os Atos dos Ap贸stolos constituem a continua莽茫o do Evangelho de Lucas (cf. At 1,1-2). Descrevem o an煤ncio universal da salva莽茫o segundo o mandato de Jesus ressuscitado (At 1,8, cf. Lc 24,48) 鈥 o que 茅 considerado devidamente encaminhado quando Paulo, mission谩rio por excel锚ncia, chega a Roma, centro do mundo conhecido (At 28,16-31).

6 Cartas paulinas (鈥淐orpus paulinum鈥)

Os primeiros escritos do NT s茫o as cartas do ap贸stolo Paulo, escritas aproximadamente entre 50 d.C. e a morte de Paulo, em 64 (ou 67) d.C. A ordem can么nica (como aparece na B铆blia o NT) n茫o 茅 necessariamente a ordem cronol贸gica. Algumas, inclusive, podem ter sido publicadas depois de sua morte pelos disc铆pulos (as d锚utero e tritopaulinas).

Ordem can么nica na B铆blia Prov谩vel ordem cronol贸gica e autenticidade
grandes cartas: Rm, 1 e 2Cor, Gl;cartas do cativeiro: Ef, Fl, Cl;primeiras cartas: 1 e 2 Ts;cartas pastorais: 1e 2Tm, Tt e Fm;

carta aos Hebreus (Hb).protopaulinas: 1Ts, 1 e 2Cor , Gl , Rm, Fl,聽 Fm, e talvez Cl;deuteropaulinas: Ef, 2Ts;tritopaulinas: as cartas pastorais 1 e 2Tm, Tt;atribu铆da a Paulo: Hb

1Tessalonicenses 茅, sem d煤vida, a primeira carta de Paulo, banhada na espera da vinda gloriosa de Cristo para breve (鈥減arusia iminente鈥). 2Tessalonicenses data de v谩rios anos depois e reinterpreta essa perspectiva.

Entre as grandes cartas, costuma-se tomar 1Cor铆ntios como porta de entrada no pensamento paulino, por causa de seu car谩ter bem concreto. O mesmo se diga da carta aos G谩latas, que op玫e em tom pol锚mico a salva莽茫o pela gra莽a de Cristo (a justifica莽茫o pela gra莽a) 脿 confian莽a nas obras da Lei judaica, que Paulo considera v谩lida para o passado judaico, mas inadequada para os n茫o judeus que entram na comunidade crist茫. A carta aos Romanos, 脿s vezes chamada 鈥渙 Evangelho de Paulo鈥, exp玫e a mesma ideia de modo mais sistem谩tico e extenso. 2Cor铆ntios 茅 uma cole莽茫o de diversas cartas ulteriores, valiosa, sobretudo, por deixar transparecer a personalidade de Paulo. Tal acesso direto 脿 pessoa de Paulo encontra-se tamb茅m na carta aos Filipenses e no bilhete a Fil锚mon.

Na carta aos Colossenses aparece uma linguagem diferente, dialogando com o pensamento helen铆stico-gn贸stico. Por isso questiona-se que seja do pr贸prio Paulo, mas nada exclui essa possibilidade. Ef茅sios 茅 uma carta circular que amplia Colossenses (que se destinava a diversas comunidades, como mostra Cl 4,16).

Quanto 脿s cartas pastorais, que j谩 sup玫em certa organiza莽茫o das igrejas e s茫o dirigidas n茫o 脿s comunidades, mas a seus chefes, a segunda carta a Tim贸teo tem maiores chances de ser de Paulo mesmo, j谩 no fim de seu percurso; 1Tim贸teo e Tito (que repete 1Tm) parecem ser posteriores.

A carta aos Hebreus deve, por causa do tema e linguagem, ser atribu铆da a outro autor, provavelmente pertencente a uma comunidade paulina, o que explica sua conserva莽茫o no Corpus Paulinum.

7 Cartas cat贸licas ou gerais

A Carta de Tiago (Tg), as duas cartas com o nome de Pedro (1-2Pd), as tr锚s cartas de Jo茫o (1-3Jo) e a Carta de Judas (Jd) s茫o chamadas 鈥渃at贸licas鈥 ou 鈥済erais鈥 (significado do termo grego katholik贸s), 脿 diferen莽a das cartas de Paulo, destinadas (normalmente) a uma igreja particular. Mas essa diferen莽a 茅 relativa, pois tamb茅m algumas cartas paulinas s茫o 鈥済erais鈥 (Cl, Ef, cartas pastorais). As Cartas Cat贸licas, junto com a Carta aos Hebreus, nos mostram algo da enorme diversidade teol贸gica existente nas primeiras comunidades crist茫s.

8 O Apocalipse

O 煤ltimo livro do NT, conhecido como Apocalipse ou Livro da Revela莽茫o, traz o nome de seu autor: Jo茫o (Ap 1,4.9), mas n茫o existe acordo sobre qual seja esse Jo茫o. 脡 um escrito do g锚nero apocal铆ptico, ou seja, de vis玫es de revela莽茫o. Encerra o Novo Testamento, n茫o s贸 por causa de sua data tardia (cerca de 100 d.C.), mas sobretudo por causa de sua mensagem de esperan莽a e sua grandiosa vis茫o final, a nova Cria莽茫o e a Jerusal茅m celeste (formando uma inclus茫o com o in铆cio da B铆blia, Gn 1-2).

9 C芒non do Novo Testamento e ap贸crifos

Reconhecendo nos textos anteriormente descritos os fundamentos de sua f茅, a Igreja estabeleceu desde cedo o c芒non, lista dos escritos que fazem parte do NT. Eles s茫o refer锚ncia e norma de nossa f茅, mas n茫o necessariamente 鈥渁o p茅 da letra鈥. Como a B铆blia inteira, tamb茅m o NT deve ser entendido conforme o g锚nero e a finalidade de cada texto, dentro do esp铆rito da comunidade de f茅, que, fiel 脿s suas origens, faz comungar seus membros na compreens茫o global e sempre atualizada da Palavra de Deus.

9.1 O NT can么nico

A canoniza莽茫o se deu pela recep莽茫o dos escritos nas comunidades (com a chancela dos seus pastores). O c芒non (= lista, regra) surgiu como rea莽茫o contra a prolifera莽茫o incontrol谩vel de escritos, e tamb茅m contra a restri莽茫o proposta pelo gn贸stico Marci茫o, que aceitava s贸 dez cartas paulinas (devidamente expurgadas) e o evangelho 鈥減aulino鈥 de Lucas, banindo as escrituras judaicas e tudo o que, no NT, soava judaico. Grande influ锚ncia na progressiva canoniza莽茫o teve Irineu de Li茫o, que combateu os gn贸sticos e seus escritos, mostrando que o elitismo e a mente complicada deles se opunham diametralmente 脿 proposta de Jesus.

Os primeiros ind铆cios de recep莽茫o pela comunidade encontram-se ainda na fase da tradi莽茫o oral: a constitui莽茫o de cole莽玫es de senten莽as e feitos de Jesus e, sobretudo, do relato de sua paix茫o, morte e ressurrei莽茫o, para o qual aponta j谩 o ap贸stolo Paulo, por volta de 52 d.C., em 1Cor 15,3-5 e 11,23-25. Por volta do ano 70, o evangelho de Marcos e a cole莽茫o de senten莽as de Jesus (Q) s茫o utilizados por dois escritos ulteriores, Mateus e Lucas. Todavia, existiam d煤vidas em rela莽茫o a muita coisa que se escrevia a respeito de Jesus, como mostram as observa莽玫es cr铆ticas em Lc 1,1.

N茫o s贸 as tradi莽玫es orais e escritas a respeito de Jesus, mas tamb茅m os escritos do ap贸stolo Paulo gozaram de r谩pido reconhecimento, como mostra 2Pd 3,15-16, recomendando a leitura das cartas de Paulo ao lado das 鈥渄emais Escrituras鈥 (= o AT). As cartas de Paulo eram, de fato, lidas em assembleia (1Ts 5,27) e permutadas (cf. Cl 4,16) ou passadas para outras igrejas (茅 o caso de Ef, derivada de Cl). Outras cartas eram escritas diretamente para v谩rias igrejas (as 鈥渃artas cat贸licas鈥, acima, 搂 6), recebendo r谩pida 鈥渃anoniza莽茫o oficiosa鈥.

A constitui莽茫o do c芒non do NT n茫o foi totalmente livre de percal莽os. Na igreja da S铆ria adotou-se, no fim do s茅c. II, um evangelho que fundia os quatro evangelhos can么nicos em um s贸, o Diatessaron (= quatro-em-um) de Taciano. Este fato mostra que os quatro ainda n茫o tinham o peso que receberiam ulteriormente. Mas a Igreja percebeu que reduzir os quatro evangelhos a um s贸 seria uma grande perda.

O primeiro elenco dos livros do NT que conhecemos 茅 o 鈥渃芒non de Muratori鈥, texto do s茅c. II, descoberto pelo pesquisador Muratori, em 1740. Faltando a parte inicial, que certamente mencionava Mateus e Marcos, esse documento comenta Lucas, Jo茫o, Atos, as cartas de Paulo, as cartas cat贸licas e o Apocalipse. Faltam Hebreus e 2 Pedro, e de Jo茫o s茫o mencionadas apenas duas cartas em vez de tr锚s.

Uma distin莽茫o clara entre os escritos can么nicos e os ap贸crifos/extracan么nicos aparece na lista de Eus茅bio de Cesareia, no in铆cio do s茅c. IV. Deixa, por茅m, transparecer a d煤vida que existe em torno do Apocalipse, que naquele momento ainda era recusado por bom n煤mero de te贸logos. Atan谩sio, no fim do s茅c. IV, conseguiu romper as resist锚ncias a esse livro.

A canoniza莽茫o do NT acompanhou a da B铆blia inteira, no Conc铆lio regional de Hipona (脕frica do Norte), em 393, no Conc铆lio de Cartago, em 419, no Conc铆lio 鈥渋n Trullo鈥, em 692, e no Conc铆lio de Floren莽a, em 1441. Lutero mostrava reservas em rela莽茫o a Hb, Tg, Jd e Ap, mas n茫o chegou a exclu铆-los. Embora o c芒non existisse de facto anteriormente, a proclama莽茫o oficial do c芒non b铆blico pelo magist茅rio cat贸lico s贸 ocorreu no Conc铆lio de Trento, em 1546, elencando Mt, Mc, Lc, Jo, At, Rm, 1 e 2Cor, Gl, Ef, Fl, Cl, 1 e 2Ts, 1 e 2Tm, Tt, Fm, Hb, Tg, 1 e 2Pd, 1, 2 e 3Jo, Jd, Ap. As igrejas orientais e protestantes aceitam o mesmo c芒non para o NT.

9.2 Textos extracan么nicos ou ap贸crifos do NT

Existem uns cinquenta livros dos primeiros s茅culos crist茫os que se apresentam como evangelhos ou escritos dos ap贸stolos, mas n茫o foram admitidos no c芒non. S茫o comumente chamados de ap贸crifos. As raz玫es de sua n茫o aceita莽茫o podem ser diversas. Alguns desses livros surgiram muito depois do tempo apost贸lico, mas outros s茫o quase contempor芒neos do NT (at茅 o s茅culo II-III d.C.): Protoevangelho de Tiago, Evangelho de Pedro, Evangelho de Maria, Evangelho de Tom茅… Nesse caso, n茫o basta levarem o nome de algum ap贸stolo; a comunidade deve reconhecer nos escritos sua experi锚ncia de Deus em Jesus Cristo. Ilustra isso o seguinte exemplo. O Evangelho de Tom茅, conservado em l铆ngua eg铆pcia antiga, pode ser quase contempor芒neo de 2Pd. Por茅m, n茫o possui o esp铆rito leg铆timo do evangelho de Jesus, como aparece nesta compara莽茫o da par谩bola do bom pastor em Mateus e no Evangelho de Tom茅 (os grifos s茫o nossos):

Mt 18,12-14 Ev. Tom茅, 107
Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas, e uma delas se extraviar, n茫o deixar谩 ele nos montes as noventa e nove, indo procurar a que se extraviou? E quando a encontrar, em verdade vos digo que sentir谩 maior alegria por causa desta, do que pelas noventa e nove que n茫o se extraviaram. Assim, pois, n茫o 茅 da vontade de vosso Pai celeste que pere莽a um s贸 destes pequeninos. O reino 茅 semelhante a um pastor que tem cem ovelhas. Uma delas, a maior, se desgarrou. Ele deixou as noventa e nove e procurou at茅 encontr谩-la. Cansado, disse 脿 ovelha: 鈥淓u te amo mais do que 脿s noventa e nove鈥.

O texto de Mateus (igual ao de Lc 15,4-6) acentua a universalidade do amor de Deus, especialmente para com os pequeninos. Qualquer filho pr贸digo, ao ser reencontrado, completa a alegria de Deus. Mas no evangelho de Tom茅, trata-se da ovelha maior e mais bonita: 茅 uma leitura elitista da par谩bola original de Jesus.

Observe-se, por茅m, que alguns escritos extracan么nicos n茫o foram rejeitados t茫o radicalmente. Aqueles que contavam hist贸rias populares e piedosas a respeito de Jesus, Maria, os anjos, Ad茫o e Eva, entre outros, penetraram na catequese popular e continuam influenciando-a at茅 hoje 鈥 n茫o sem problemas, pois muitas vezes veiculam o dualismo e o antijuda铆smo, al茅m de real莽arem quest玫es perif茅ricas, que com o essencial da f茅 pouco t锚m a ver. H谩 o perigo de privilegiar tudo o que parece estranho e curioso, acima da verdadeira f茅 crist茫.

10 Import芒ncia e atualidade do Novo Testamento

10.1 A origem do fato crist茫o

O NT nos faz assistir 脿 origem da f茅 dos primeiros disc铆pulos e das primeiras comunidades crist茫s em Jesus de Nazar茅. Essas origens est茫o inseparavelmente ligadas a um determinado contexto cultural e hist贸rico, que para a tradi莽茫o crist茫 faz parte da 鈥渆ncarna莽茫o鈥, ou seja, da verdadeira humanidade de Jesus n茫o s贸 biologicamente, mas, sobretudo, hist贸rica, social e culturalmente. O cristianismo n茫o 茅, em primeiro lugar, um conjunto de simbolismos religiosos e/ou de m谩ximas de sabedoria universais e supratemporais, mas um evento situado na hist贸ria e 鈥渃煤mplice鈥 desta! Por isso, os escritos fundamentais do NT (e da tradi莽茫o crist茫) s茫o narrativas da atua莽茫o e da prega莽茫o de Jesus de Nazar茅, cada uma a seu modo. Na realidade, narram a chegada ao mundo de um novo paradigma, que podemos chamar o 鈥渇ato crist茫o鈥, uma nova maneira mental e pr谩tica de considerar o mundo e de viver e organizar-se nele, em abertura a uma transcend锚ncia na qual se v锚 em Jesus a revela莽茫o indicativa: 鈥淓u sou o caminho鈥 (Jo 14,6).

10.2 A pessoa e a mensagem de Jesus de Nazar茅

Segundo o NT, sobretudo segundo os quatro evangelhos can么nicos[7], a atua莽茫o de Jesus de Nazar茅 consistiu fundamentalmente em anunciar a chegada do Reino de Deus (Mc 1,14-15 paral.), ou seja, de uma nova realidade, n茫o mais dominada pelos interesses religiosos e pol铆ticos vigentes, mas pelo projeto do amor de Deus para com todos os seres humanos (cf. Mt 5,45-48), realizando a esperan莽a de paz e fraternidade do tempo final (ver escatologia). Na sua express茫o concreta em palavras e gestos, essa mensagem destoou, por um lado, das estruturas estabelecidas, e tamb茅m, por outro lado, de certas expectativas messi芒nicas inadequadas que reinavam entre o povo (cf. Mc 8,27-33). Por isso, Jesus teve de enfrentar uma bastante previs铆vel oposi莽茫o, a ponto de ser condenado pelas pr贸prias lideran莽as do povo, em conluio com a pot锚ncia imperial de Roma, que dominava a terra de Israel naqueles dias. Depois de sua morte, por茅m, Jesus apareceu, ressuscitado e vivo, aos seus seguidores, que, organizando-se em comunidades, se empenharam em guardar e levar adiante sua mensagem e seu modo de viver.

As comunidades conservaram tamb茅m testemunhos do modo como assumiram o caminho de Jesus de Nazar茅. Tal testemunho nos foi legado em forma narrativa por Lucas, no livro dos Atos (cf. a comunidade como 鈥渙 caminho鈥, At 9,2; 19,5; 22,4; 24,14.22), mas tamb茅m em forma de instru莽玫es, nas cartas de Paulo e dos demais mestres das comunidades, inclusive no Apocalipse de Jo茫o, que inicia com uma avalia莽茫o cr铆tica das sete igrejas da regi茫o de 脡feso (Ap 1-3).

Este 鈥渃aminho鈥 n茫o estancou quando as primeiras comunidades findaram, e o pr贸prio fato de elas terem transmitido os testemunhos daqueles momentos iniciais prova que o 鈥渃aminho鈥, ou o 鈥渇ato crist茫o鈥, continua at茅 hoje. Ele passa, por茅m, por cont铆nuas reconfigura莽玫es e, em fun莽茫o disso, por cont铆nuas releituras dos escritos fundadores, enriquecidas n茫o s贸 pela sucess茫o temporal, mas tamb茅m pela pluralidade simult芒nea de diversas interpreta莽玫es.

Este dinamismo faz com que o NT n茫o possa ser considerado como testemunho de um passado morto, mas se apresenta como inspira莽茫o de um caminho vivo e continuamente reinventado, sem perder sua identidade, como o mar, que 茅 sempre diferente e sempre o mesmo.

Da铆 que, para o crist茫o crente, o NT n茫o 茅 apenas um documento arqueol贸gico das origens de sua tradi莽茫o religiosa, mas a refer锚ncia permanente e sempre de novo inspiradora para sua exist锚ncia e pr谩xis hist贸rica. Ser fiel significa: fazer acontecer, sempre de novo e em constela莽玫es hist贸ricas novas, o 鈥渆vento Jesus鈥 de que o NT d谩 um testemunho 煤nico e insubstitu铆vel.

Johan Konings, SJ, FAJE, Brasil. Texto original portugu锚s.

11 Refer锚ncias bibliogr谩ficas

BORNKAMM, Gunther.聽B铆blia Novo Testamento: introdu莽茫o aos seus escritos no quadro da hist贸ria do cristianismo primitivo. S茫o Paulo: Paulinas, 1981.

BROWN, Raymond E. Introdu莽茫o ao Novo Testamento. 2.ed. S茫o Paulo: Paulinas, 2012.

MAINVILLE, Odete (org). Escritos e ambiente do Novo Testamento: uma introdu莽茫o. Petr贸polis: Vozes, 2002.

GILBERT, Pierre.聽Como a B铆blia foi escrita: introdu莽茫o ao Antigo Testamento e ao Novo Testamento. S茫o Paulo: Paulinas, 1999.

KOESTER, Helmut.聽Introdu莽茫o ao Novo Testamento: historia, cultura e religi茫o do per铆odo helen铆stico. S茫o Paulo: Paulus, 2005. 2v.

KONINGS, Johan. A B铆blia, sua origem e sua leitura. 7.ed. Petr贸polis: Vozes, 2012.

K脺MMEL, Wener Georg.聽Introdu莽茫o ao Novo Testamento. S茫o Paulo: Paulinas, 1982.

LOHSE, Eduard.聽Introdu莽茫o ao Novo Testamento. 3.ed. S茫o Leopoldo: Sinodal, 1980.

SCHNELLE, Udo.聽Introdu莽茫o 脿 exegese do Novo Testamento. S茫o Paulo: Loyola, 2004.

STOTT, John.聽Homens com uma mensagem: uma introdu莽茫o ao Novo Testamento e seus escritores. Campinas: Crist茫 Unida, [1996].

VIELHAUER, Philipp. Hist贸ria da literatura crist茫 primitiva: introdu莽茫o ao Novo Testamento, aos ap贸crifos e aos pais apost贸licos. S茫o Paulo: Academia Crist茫, 2005. (Historia de la literatura cristiana primitiva: introducci贸n al Nuevo Testamento, los ap贸crifos y los padres apost贸licos. Salamanca: Sigueme, 1991.)

[1] Para as abrevia莽玫es dos livros b铆blicos, ver Abrevia莽玫es b铆blicas.

[2] Contrariamente 脿 posi莽茫o do te贸logo herege Marci茫o (s茅c. II).

[3] Acerca do uso do AT no Novo, leia-se: DODD, C. H.聽Segundo as聽Escrituras: estrutura fundamental do Novo Testamento. S茫o Paulo: Paulinas, 1979.

[4] Cf. Martinho Lutero: 鈥渨as Christum treibt鈥 (Tischreden, Weimarer Ausgabe 38, 364, 25-27).

[5] Al茅m de Alexandria houve outros centros de recens茫o do texto do NT, principalmente em Cesareia da Palestina e em Biz芒ncio.

[6] Isso explica, entre n贸s, a diferen莽a entre as diversas edi莽玫es da tradu莽茫o de Jo茫o Ferreira de Almeida (s茅c. XVII, continuada nos s茅culos ulteriores): a 鈥渃orrigida e fiel鈥 (ACF) e a 鈥渞evista e corrigida鈥 (ARC), que t锚m por base o textus receptus, e a 鈥渞evista e atualizada鈥 (ARA), que adota o 鈥渢exto cr铆tico鈥, isto 茅, atualizado com base nas recentes descobertas de antigos documentos. Todas elas publicadas pela Sociedade B铆blica Brasileira.

[7] A respeito dos evangelhos ap贸crifos, ver Textos extracan么nicos.